Combate ao tráfico

Para o promotor Rômulo Ferraz, legislar para ampliar o combate ao tráfico de drogas deve ser uma prioridade da Câmara Federal. Mas ele pretende atuar para que o principal alvo do Estado seja a prisão dos grandes traficantes e a extinção das organizações criminosas que financiam o tráfico e movimentam milhões. Sua convicção é de que essa medida reduziria em muito a criminalidade em geral, uma vez que grande parte dela gira em torno do tráfico.

Rômulo tem a compreensão de que uma política rigorosa de repressão ao “varejo do tráfico” acabou por contribuir para a superpopulação carcerária, sem resolver, de fato, o problema. Ele também trabalha com a perspectiva de que os usuários dependentes representam um problema de saúde pública, e não uma questão meramente “criminal”. Nesse sentido, vai propor leis que organizem um sistema público eficiente para o tratamento da dependência química.

Na outra ponta, vai defender no Congresso instrumentos legais que deem à Polícia Federal e ao Exército a estrutura necessária para o monitoramento efetivo das extensas fronteiras brasileiras, impedindo que entorpecentes e armas entrem livremente no País.